Voltar


SERMÃO DA MONTANHA DO BRASILEIRO

Bendito aquele que nos fere,
porque faz mais querida a mão que nos afaga.
Bendito aquele que nos mente e ilude,
porque nos dá a oportunidade de deplorá-lo.
Bendito o ignorante que é servil,
porque nos faz temer a ignorância
como primeira algema da servidão.
Bendito o mau que nos oprime,
porque alimenta nossa coragem
de cercear-lhe os movimentos.
Bendito aquele que nos rouba,
porque nos ensina a defender o que é nosso.
Bendito aquele que não nos conhece,
por ele nos esforçamos na criação
de sua simpatia ou repúdio.
Bendito aquele que nos magoa,
porque nos torna invulneráveis a outros golpes.
Bendito aquele que nos calunia,
porque nos permite desmenti-lo com o exemplo.
Bendito aquele que nos odeia,
porque a inveja é a mãe do mérito.
Bendito aquele,todo aquele que,
em nome da justiça,
nos prende injustamente,
porque nos dá o direito de prendê-lo um dia
com justiça.
Bendito o descontente, porque
nos ensina a procurar o melhor.
Bendito seja todo aquele
que quer cercear a liberdade de um povo,
porque o está ensinando a conquistá-la.

Artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo, no dia 5/05/1984, na página 2.
Foi dedicado, na ocasião, ao general Newton Cruz.
Hoje poderíamos dedicá-lo às autoridades dirigentes do país, chamado Brasil.

(trecho que estará publicado no livro de Marilei Moreira Vasconcellos Fernandes, Num mar de luz, a ser lançado ainda este ano.)


Marilusa M. Vasconcellos



Editora Espírita Radhu Ltda.